21/11/10

EU

Sou o que sinto e sinto o que eu sou. Sou borboleta.
Borboleta sem apego, sem flor permanente.
Em cada asa colorida e transparente, um amor maternal,
intemporal e infinito.
No meu corpo, o amor sedutor e sensual que chama por ti,
onde quer que estejas.
Tu serás a flor que quero que me cubra com seu pólen balsámico e
me envolva com sua pétalas aveludadas.
Tu serás a flor mais completa e sorridente de um jardim encantado,
onde poisarei como um beijo delicado de fada e te acordarei de um
sono profundo de vida cansada.
Serei feliz quando me transformar em alma encantada em corpo de
borboleta.

6 comentários:

Letícia Losekann Coelho disse...

Letras encantadoras, Isabel!
Fiquei sem palavras ;)
Beijos

odila-garcia disse...

Querida Izabel

Você sabe da grande admiração e respeito que tenho por você e pelos seus belos poemas.
Hoje esse me marcou muito. Mexeu comigo. É lindo demais! Palavras suaves e encantadoras.
"Tu serás a flor mais completa e sorridente de um jardim encantado,". Maravilhoso.
beijo
Odila

Tatiana Kielberman disse...

Querida Isabel,

Você sempre toca nosso coração de forma impressionante!

Lindo, lindo demais! Me vi em cada palavra...

Beijos, querida!

Suzana Martins disse...

Flutuei nas suas palavras tocantes em meu coração!!

beijos

Maria Dias disse...

Oi Isabel,

Lindo seu blog e as coisas que escreve. Eu também adoro as borboletas que para mim significam transformação, leveza e poesia... Estou seguindo você por aqui também.

Beijinhos

Maria Dias

Marcos R. B. Lima disse...

Olá, Isabel.

Saudações para você! Lindo poema.

Abraços.

Enviar um comentário