19/06/10

MONTANHA BRANCA

Movo montanhas e vou até ti. Debruço-me sobre as tuas veredas
e deslizo pelos vales do encantamento.Descanso em teu colo.Adormeço.
Tenho um sonho cândido onde nos vemos no paraíso rodeados de anjos
e deuses que nos conduzem pelas margens do paraíso na canoa dos sentidos.
Estamos imóveis e calados.
Amantes inebriados e sem pejo,retiramos de nossos corpos os véus da castidade e inalamos os aromas que nossas peles exalam.
Embrulhas-me em ti e tuas mãos frescas divagam pelo meu corpo quente.
Perdemo-nos.
Nosso amor reflecte no rio a melancolia e esfumaça-se com as primeiras lágrimas de saudade.

4 comentários:

Denison Mendes disse...

semeaste flores neste jardim e nos fizemos primaveras.
beijos
denison

Emerson Donizeti Batista disse...

Enebriantes são as fragrâncias das palavras que usas, ou vestes.
Amei!!!
Parabéns!

glória disse...

as intensidades criam um solo fértil de afetos poéticos. bjs

Jorge Drake disse...

Me ha gustado mucho Isabel, bello y sutil. Un regalo para los sentidos. Un abrazo.

Enviar um comentário