26/04/10

ESTRELADO

Escrevo sob o chão de estrelas que abrilhantam a minha noite,
para melhor ver este amor abstracto que tem linhas e entrelinhas
desenhadas em nossos corpos que se entrelaçam ao luar.
Beijo teus lábios de veludo carmim e navego em teu corpo de açucena,
perfumo este amor com palavras de doçura e brandura.
Na brisa da noite peno este amor por ti,que só eu almejo e cobiço.
Vou alimentando-o de candura e paixão mas por não saberes o que
por ti vou alentando,receio que te perca na imensidão da noite.
Meu coração fica apertado e fala um idioma que não entendo
sendo apenas interpretado por uma lágrima que cai em meu rosto.

1 comentário:

Emerson Donizeti Batista disse...

Perfeito!
Incrível como consegues falar de forma tão doce neste mundo secreto em que uma lágrima interpreta o idioma do amor!

Enviar um comentário