05/03/10

ROUBO

Distraída, roubaste-me a alma ao entardecer.
Fiquei despida de mim ! Envergonhei-me!
Gritei de desespero e amordaçaste minha boca
Com beijos fugazes e sedentos.
Quis lutar,mas amarraste meu corpo ao teu.
Não ofereci resistência ao amor oferecido.
Encarceraste-me em tua vida e agora vivo
Aprisionada em ti.

2 comentários:

Nuno Miguel disse...

A imagem perfeita do amor. adorei!

Emerson Donizeti Batista disse...

Perfeito o poema! Adorei: "Distraída, roubaste-me a alma ao entardecer."

Enviar um comentário