06/06/10

PÉRGULA

Sob a pérgula de madressilvas sinto a tua pele delicada,
meu capim de Primavera,mãos fogosas as tuas que me afagam
e me levam a provar doces aromas de prazer entontecedor.
Deito-me sob tuas palavras de amor num leito de camomilas e
coloco nas tuas pupilas o meu olhar e absorves o meu deleite.
Oh!Como é intenso o sabor do teu beijo,cristalino e macio e
deixo-me levar na aragem fresca da tarde.
Levito pelo infinito caminho cintilante da galáxia dos sentidos.
Adormeço e resgato-te para os meus sonhos.

2 comentários:

glória disse...

Poesia, quando afaga a alma, faz adormecer. Belo! bjs

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

Enviar um comentário