03/04/10

AMO

Amo-te pela manhã e com a luz pálida do dia;
Amo-te durante o dia, aproveitando-te e saboreando-te;
Amo-te ao fim da tarde, no paredão da baía da Foz Velha
onde deliciosamente te beijo e olhamos o sol a abraçar o mar;
Amo-te à noite, ao luar, sob um céu estrelado e luminoso,
Inalando o teu eu e aconchegando-te para mim ,para sempre.

2 comentários:

samuelvigiano disse...

Quanto amor de uma lusitana...
Amor, palavra que liberta. Já dizia o poeta...

:)

Heberlee disse...

Isabel
o gosto das palavras
reflete o universo de sentimentos
e sabores afins
que habita em nosso ser
essas conexões
dão testemunho da nossa condição humano
as vezes tão precária
outras vezes tão magnífica
é bom estar aqui um beijo de Minas
Heberle

Enviar um comentário